Condomínios entram 2022 pagando mais pela água

Os condomínios de Niterói e São Gonçalo vão entrar o ano pagando mais pelas contas de água. Os primeiros vão ter um reajuste bem acima da inflação. O índice autorizado pela prefeitura de Niterói é 16,88%, a ser aplicado em duas parcelas pela concessionária Águas de Niterói. Os gonçalenses, atendidos pela nova concessionária Águas do Rio, terão um aumento de 9,8% nas contas de janeiro. O metro cúbico da tarifa mínima domiciliar passará de R$ 3,48 para R$ 3,83.

Ao contrário de Niterói, que mais uma vez autoriza reajuste inflacionário nas contas de água e esgoto, São Gonçalo tem um reajuste abaixo do IPCA acumulado nos últimos 12 meses (10,74%). A Águas do Rio, sucessora da Cedae no município, esperava um reajuste de 11,51%, mas não o obteve porque o governo do estado e a Cedae entraram em acordo para oferecer um percentual abaixo da inflação.

Em Niterói, o reajuste de 16,88% será dividido em duas etapas. Primeiro as contas de dezembro, a serem pagas em janeiro, estarão reajustadas em 12,74%. Em julho, serão aplicados mais 4,14% sobre a Tarifa Referencial de Água (TRA) de novembro de 2021.

De dezembro/21 a junho/22, a TRA mínima passa de R$ 3,86 para R$ 4,36, o metro cúbico de água. De julho a dezembro/22, a TRA passará a custar R$ 4,52. Na prática, estes valores custarão o dobro para os consumidores, porque a concessionária cobra pela coleta e tratamento de esgoto o mesmo valor dos metros cúbicos de água consumidos em cada unidade.

Ao conceder este aumento total de 16,88%, a Emusa justificou em ato publicado no Diário Oficial de 01/12/21 que o aplicava “de forma diferida (em duas partes), em razão do atual cenário econômico. Um índice cerca de 70% acima da inflação medida pelo IBGE, que no dia 10/12 divulgou o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de novembro de 2021. Apesar de haver encerrado o mês com nova alta, o IPCA acumulado dos últimos 12 meses ficou em 10,74%.

Conteúdo: Nota Bene Editora | Designed by HospedaNit.
CLOSE
CLOSE